quarta-feira, 1 de maio de 2013

Cartão Postal do Mundo

Esse texto foi musicado e ganhou um concurso como melhor letra. Agora divido com vocês...


Minha alma sofre, vejo o Rio de Janeiro
Cartão postal do mundo que se esconde em um braseiro. 
Cristo Redentor com seus braços abertos
Lá de cima pode ver sangue, choro e desafeto.

Nas ruas onde ando não vejo coisa boa
A maldade tá aí e levamos numa boa.
A criança no sinal não ligamos para tal
A mulher é espancada mas não sai nem no jornal.

De manhã saio de casa rezando pra voltar
Quem sabe com dinheiro para o filho alimentar.
 Virando a esquina tem um no papelão
Não vive, sobrevive que vida de "cão".

Continuando o caminho e no trabalho chegar
Há pessoas se drogando sem um caminho á buscar.
Do nada um tiroteio e a polícia que não veio?
Morrer dez, morre mil, esse é o meu Brasil.

Ó Pátria amada, idolatrada, Salve, Salve!
O sol da liberdade que não temos
Paz até quando esperar?
Por quantos que teremos que chorar?

Por: Carol Cunha